Sobre Discos e Plataformas

Sobre Discos e Plataformas

Quem foi criada musicalmente ouvindo discos – hoje em dia chamados de “discos físicos”- com a capa e o encarte nas mãos, seguindo as letras, as fichas técnicas com os nomes dos músicos, arranjadores e – muitas vezes – até dos copistas, tem todo o direito de não gostar nem um pouco das plataformas digitais.

Elas não oferecem fichas técnicas por puro menosprezo pela informação, já que não têm nenhum problema de espaço.

A passagem do disco de vinil para o CD já foi um tanto problemática neste sentido até que gravadoras e músicos se adaptassem ao novo formato e passassem a fazer capas e encartes que não fossem apenas adaptações mal ajambradas das capas dos LPs. Rapidamente, as capas e encartes dos CDs começaram a ter criação gráfica apropriada ao novo formato, sem comprometer as informações que todos os discos deveriam ser obrigados a fornecer.

Reagi e ainda reajo mal às plataformas digitais. Penso que abrir mão do disco significa abrir mão de fazer história. A pessoa baixa aquele disco em seu dispositivo, ouve sem ter nenhuma informação sobre o que está ouvindo (até pouco tempo não havia nem os nomes dos compositores) e quando se cansa dele, deleta e joga fora como se fosse um isqueiro descartável.

Mas como é inútil remar contra a maré e como muitos e excelentes lançamentos têm sido feitos somente nas plataformas -pela dificuldade financeira que os músicos têm tido para a impressão de um número significativo de CDs somada à dificuldade para colocá-los à venda -, resolvi que o site vai mostrar também esses lançamentos.

Não é uma operação fácil porque implica em ter que pedir aos músicos que me enviem a arte da capa, a ficha técnica e os arquivos musicais para que se possam editar os 30 segundos que o site apresenta de cada faixa.

Até aqui tenho tido sucesso nessa empreitada e desde que a nova versão do site entrou no ar, em dezembro último, já são vários os artistas que me enviaram o material de seus lançamentos para que eles possam constar do Discos do Brasil.

O primeiro deles foi Fábio Torres com  ALÉM DO JARDIM,  trabalho em que o grande pianista integrante do Trio Corrente mostra todo o seu talento também como cancionista. Depois, Zé Paulo Becker, violonista e compositor finíssimo, com CHORO. E, ainda, o violonista e compositor Daniel Murray e seu SOMBRANÁGUA, e Daniel Grajew – pianista e compositor a merecer ser conhecido por todo o Brasil – e seu ACALANTO. E também o contrabaixista e compositor Fi Maróstica, lançando seu primeiro disco solo, o lindo VISÃO DO MAR.

Já estão todos no site, faltando apenas acrescentar os trechos de cada faixa, trabalho que é um pouco mais lento.

Desta maneira, não fico frustrada por não catalogar trabalhos importantes pelo fato de não terem sido lançados em “disco físico” e faço o que as plataformas não fazem: dar créditos a todos os que participam do disco. E a história continua a ser feita.

Maria Luiza Kfouri

5 Comentários
  • Fernando Magre
    Postado às 22:22h, 30 janeiro Responder

    Maria Luiza, perfeita constatação: “Elas não oferecem fichas técnicas por puro menosprezo pela informação, já que não têm nenhum problema de espaço.”

    O Discos do Brasil é, até o momento, o único site em que eu confio para buscar informações sobre a música popular brasileira.
    Parabéns e obrigado por esse trabalho tão importante!!

    • mlkfouri
      Postado às 06:52h, 31 janeiro Responder

      Obrigada, Fernando!
      Um abraço
      Maria Luiza

  • Matheus Mantovani
    Postado às 14:26h, 13 fevereiro Responder

    Olá, Maria
    Acho ótima essa nova iniciativa e o site é incrível. Trabalho fundamental.
    Tremendo descaso das plataformas com essa questão da ficha técnica e com o repasse minúsculo da receita gerada.
    Mas penso que elas trazem algo de bom, sobretudo pela diminuição do uso de plástico e papel (para encartes e tudo mais).

    Por fim, sou compositor e estou prestes a lançar meu primeiro álbum, gostaria de saber se é possível deixá-lo aqui disponível com as devidas informações.

    Abraço!

    • mlkfouri
      Postado às 17:00h, 13 fevereiro Responder

      Obrigada, Matheus!
      Vai ser um prazer conhecer seu disco.
      Um abraço.
      Maria Luiza

  • Matheus Mantovani
    Postado às 01:02h, 16 fevereiro Responder

    Pois bem, te enviarei quando estiver finalizado
    Grato pela atenção!

Deixe um comentário